O QUE OS OLHOS NÃO VEEM O CORAÇÃO (NÃO) SENTE

Coordenador: MAYRA MONTENEGRO DE SOUZA
Ano: 2016
Área principal:
Público alvo: Estudantes da área de dança e teatro
Público estimado: 500
Resumo:

O presente projeto de extensão centra-se no processo educacional e artístico de treinamento/formação de artistas/docentes e construção de espetáculos teatrais, assumindo as deficiências ou necessidades especiais como temáticas norteadoras, com vistas a experimentação sensorial da plateia. Essa perspectiva do “teatro dos sentidos” procura interpretar a cena como um “lugar que não se vê” com a intenção de provocar outras formas de olhar que nos permitam, dialogicamente, enxergar o outro e a nós mesmos por intermédio da cena teatral, orquestrada para ser compartilhada pelo toque, pelos cheiros, pela voz e pelas sonoridades. Esse processo articula as dimensões artísticas e educacionais por entender que a constituição da identidade profissional docente em teatro pressupõe a articulação entre “saber”, “saber fazer” e “saber ensinar” teatro. Essa articulação implica o delineamento de um percurso pedagógico incidente não apenas na formação artística, mas, sobretudo, na formação inicial dos estudantes, futuros professores de teatro.

ARTE NA ESCOLA 2012

Coordenador: Nivaldete Ferreira da Costa
Ano: 2012
Área principal: EDUCAÇÃO
Público alvo: Professores da rede pública de ensino, alunos e professores do departamento de Artes-UFRN
Público estimado: 300
Resumo:

Este projeto, ligado à Rede Arte na Escola, com sede central em São Paulo-SP, visa atender professores de arte do ensino fundamental e médio, assim como estudantes das licenciaturas em artes, mediante o provimento de material didático e a oferta de cursos de formação continuada, encontros e seminários. O projeto ainda envolve este público em ações de produção e pesquisa em arte.

GRUPO DE DANÇA DA UFRN

Coordenador: TEODORA DE ARAUJO ALVES
Ano: 2012
Área principal: CULTURA
Público alvo: estudantes do Curso de Licenciatura em Dança, estudantes de demais cursos da UFRN, servidores técnicos, docentes e pessoas da comunidade externa
Público estimado: 6000
Resumo:

O Grupo de Dança da UFRN (GDUFRN), ao longo de dezenove anos, vem ininterruptamente realizando suas ações com a participação de muitas pessoas que até hoje tem atuação no campo de Dança. O GDUFRN possui uma produção significativa de ações no campo da arte de dançar, sem discriminação de gênero, idade e/ou capacidade expressiva. Nessa perspectiva de inclusão social e de busca de novas possibilidades investigativas, artísticas e estéticas, desde 2009 (quando foi implantado o Curso de Licenciatura em Dança no DEART/UFRN), o grupo tem se configurado como um campo fértil no que tange à formação artística e estética de estudantes de dança, e à formação de público para as artes. Enquanto Grupo permanente de extensão, o GDUFRN, integra o Projeto Escambo de Saberes (PROEX/PROGRAD/NAC/DEART/EMUFRN) e tem desenvolvido ações em escolas públicas da cidade, em intituições culturais do RN e apresentações em diversos eventos científicos e culturais, sempre na perspectiva do diálogo entre ensino, extensão e pesquisa. Para 2012, o Projeto servirá de campo constitutivo de pesquisa para um Projeto da Pós-Graduação em Artes Cênicas, além de ampliar e fortalecer suas ações no Projeto Escambo de Saberes através do desenvolvimento de oficinas de danças e apresentações artísticas em escolas do RN e ao mesmo tempo devendo receber estudantes dessas escolas em suas atividades na UFRN. Somando a isso, teremos uma maior aproximação com os demais Grupos artísticos de extensão da UFRN, na perspectiva da execução de ações conjuntas.

LABORATÓRIO DE CRIAÇÃO EM DANÇA TEATRO

Coordenador: NARA GRACA SALLES
Ano: 2012
Área principal: CULTURA
Público alvo: professoresda UFRN e de escolas públicas e alunos da UFRN e escolas públicas
Público estimado: 500
Resumo:

O projeto constitui-se como espaço aonde possam ser desenvolvidas atividades e processos criativos que visam dilatar e ampliar as capacidades psicofísicas dos bailarinos/as; atores/atrizes inscritos no projeto; com fundamento nas teorias da dança e do teatro em consonância com as pesquisas desenvolvidas pelas professoras responsáveis pelo desenvolvimento das aulas. A proposta é trabalhar a expansão do treinamento psicofísico e de laboratórios com variadas técnicas da dança contemporânea e do teatro, sendo que em 2012 o viés escolhido foi investigar os processos criativos em dança sob a ótica da dança teatro, em consonância com os conceitos de fisicidade e sub partículas da ação física, baseadas nos métodos de Grotowski, no Teatro da Crueldade de Antonin Artaud, na Antropologia Teatral de Eugenio Barba, e no trabalho de pesquisa de campo da Antropologia Clássica, cujo resultado prático poderá ser observado na construção de solos criados pelos participantes do projeto e de uma encenação; partindo das noções teórico-práticas fundantes para o treinamento e metodologia para a formação e aperfeiçoamento do trabalho do bailarino/a, ator/atriz.

PROJETO VERTENTES da CRÍTICA

Coordenador: NAIRA NEIDE CIOTTI
Ano: 2012
Área principal: COMUNICAÇÃO
Público alvo: docentes, discentes, platéias de dança e teatro, público de artes visuais e música
Público estimado: 2400
Resumo:

A Região Metropolitana de Natal não possui uma tradição em torno da crítica artística, a falta de hábito do nosso público em freqüentar os eventos artísticos e apreciarem uma exposição, espetáculo ou concerto, são conseqüências de vários fatores, entre eles, a falta de divulgação e principalmente de um retorno reflexivo crítico sobre tais eventos. Vemos a necessidade de um retorno reflexivo crítico dentro dos cursos de Licenciatura, ligados à área de Artes na UFRN, às mais diversas produções culturais, sejam aquelas ligadas às Artes Visuais ou Espetáculos Teatrais ou de Dança, eventos cênicos, concertos entre outros, produzidos no nosso Estado. Neste sentido, justificamos este projeto de extensão na busca por apoiar as produções artísticas internas e externas à UFRN e, ao mesmo tempo, consolidar a formação acadêmica dos discentes da área artística através das experiências suscitadas pela produção da crítica de arte. O trabalho consistirá em um conjunto de atividades em torno de análises de espetáculos, obras de arte, concertos, entre outros. Serão organizadas reuniões regulares, discussões e oficinas sobre questões referentes aos eventos a serem apreciados, parcerias a prática e teoria da crítica de arte. As atividades serão divididas de forma alternada pelos discentes, serão escolhidos com antecedência os responsáveis pela organização do tabloide contendo as críticas e devidas ilustrações, e os responsáveis pela atualização e exposição das críticas, no blog do projeto. Será indispensável a participação de todos os envolvidos, nas apreciações artísticas, na produção da escritura crítica, nas discussões e reuniões do grupo Vertentes.

Akhétypos - Grupo de Teatro da UFRN

Coordenador: ROBSON CARLOS HADERCHPEK
Ano: 2012
Área principal: CULTURA
Público alvo: Discentes dos Cursos de Artes; Discentes de Áreas afins; e Pessoas da Comunidade.
Público estimado: 500
Resumo:

O Projeto pretende dar continuidade às produções artístico-culturais do "Grupo Arkhétypos" que atua nas áreas de extensão e pesquisa, produzindo espetáculos teatrais que almejam estabelecer relação entre a sociedade e o meio acadêmico. O Grupo é coordenado por um docente do Curso de Teatro da UFRN e atua com colaboradores de áreas afins. As atividades desenvolvidas no projeto serão norteadas por uma metodologia de caráter empírico buscando valorizar ações de diálogo entre as produções acadêmicas e a sociedade local. O projeto, de natureza interdisciplinar, busca também criar um espaço de troca e de reflexão a respeito das produções artísticas do município de Natal e da Região. No momento o "Grupo Arkhétypos" iniciou um estudo sobre o tema: "o sertão vai virar mar e o mar vai virar sertão", que vai convergir para a criação de um novo espetáculo teatral.

Grupo de Teatro Popular - GPT

Coordenador: MAKARIOS MAIA BARBOSA
Ano: 2012
Área principal: CULTURA
Público alvo: Discentes dos cursos de Teatro, Dança, Música, Artes Visuais, Design, essencialmente, com abrangência para as Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Comunidade Cultural do entorno.
Público estimado: 5000
Resumo:

O Grupo Popular de Teatro – GPT é um projeto de desenvolvimento de atividades teatrais para a UFRN, que tem como base de fundamentos construídos no curso de Licenciatura em Teatro dessa instituição e na experimentação, na vivência de conhecimentos e saberes tradicionais (e contemporâneos), oriundos do universo das culturas, ditas, do popular.

Neste programa, destacam-se as seguintes propostas de atuação pata o GPT:

A) formação de elencos (artísticos e técnicos) – preparação de colaboradores (discentes da UFRN e da comunidade externa) nas práticas cênicas, envolvendo as diversas linguagens e ofícios que compõem a cena (atuação, dança, musicalidade, composição visual, poéticas do som e da palavra, imagética, tecnologia teatral e cenografia);

B) produção de espetáculos – pesquisa, criação, construção e apresentação de espetáculos teatrais, cujas matrizes temáticas, estéticas e poéticas são os saberes populares, dentre os quais, aqueles presentes nas obras de grandes poetas e dramaturgos, como Leandro Gomes de Barros, Chico Pedrosa, Ariano Suassuna, Hermilo Borba Filho, Altimar Pimentel, Luis Marinho, entre outros nacionais; e Willian Shakespeare, Bertolt Brecht, Luiggi Pirandello, Molière, entre outros da dramaturgia universal. Além das experiências de composições de espetáculos a partir de estudos acerca das manifestações populares da cultura brasileira;

C) reflexão conceitual – discussões e organizações de uma produção textual (em forma de revista eletrônica) a cerca dos processos desenvolvidos no GPT, a partir de uma base de fundamentos ligada aos estudos culturais, podendo, inclusive, contar com a colaboração de agentes externos ao grupo, dentre eles: artistas, pesquisadores e formadores em teatro;

D) registro e documentação – arquivamento dos processos em formato audiovisual, para compor uma base de reflexão crítica para a área e para o temário do teatro popular.